Trabalhos e textos de alunos(as)
Não vivo sem essa parte de mim
21/8/2012
por: Érick Vinícius, turma 202)

Entre essas cortinas perco a atenção    

Ao iniciar do entardecer, começo a me perder em pensamentos que antes me fizeram bem, mas agora me ferem.

 

Isso foi tudo dentro de um nada... Um sentimento eterno em uma vida desperdiçada.

 

Vida que ficou presa nas correntes do tempo

Vento que passa e mexe cortinas

Amor que vem e vai sem retorno.

 

O único sentimento que me resta é a solidão

Aquilo que me mantém na noite

É a voz fria que sussurra ao meu ouvido.

 

Tempo... foi aquele que me amarrou a solidão

À noite trás a lua aquela que um dia me trouxe a paz. 

Agora vivo sem uma parte de mim.

 

´Entre essas cortinas perdi a razão´

 

Em meio a luz de um sereno luar que reflete sobre às águas, eu me vejo, em um passado que trás consigo um amargo sentimento.

 

O passado...

 

Me enxergo inteiro, mas não sou completo

Me vejo vivo, mas sem à vida

Me sinto aqui, mas sem você.

 

´Entre essas cortinas encontrei você´

 

Algo inalcançável, algo idealizado.

Você está nas lembranças, está em meus sonhos, mas não está em minha vida.

Você está fora de alcance, mas não está fora da mente.

 

O agora...

 

Um fruto de um passado de mágoas.

Parte de sentimentos que fluem livremente nos sonhos, mas não na vida.

Peças esquecidas de um tabuleiro abandonado.

Solidão não é paz, mas é um tormento silencioso que grita por dentro.

 

Com o fim desse luar virá um novo dia.

Mas para mim será mais uma caminhada

Para o esquecimento...

 

Você me deixou aqui, aqui estou eu sem você...

Sem uma parte mim que é você.

Sem essa parte de mim não consigo viver.

 

       (Erick Vinícius, turma 202)

Voltar

Mais trabalhos e textos de alun@s
13/6/2015: Todos nós podemos ser filósofos
por: Alessandra Corrêa, Carlos Henrique Bentes, turma 101 e Amanda da Silva Bezerra, turma 102
13/12/2014: Reflexão sobre ideologia e alienação
por: Alice de Matos Soares e Emily Luciana Soares
26/7/2014: Por ser cultural, o ser humano faz a história
por: Cinthia Lizandra, turma 201
28/11/2013: Um mundo diferente
por: Carolaine da Cunha Cota e Fabrícia Nascimento, turma 103
Próxima

E.E.E.F.M. Frei Othmar
Travessa Professor José Agostinho, SN
Santíssimo - Santarém/PA
Redação: redacao@escolafreiothmar.g12.br

E.E.E.F.M. FREI OTHMAR - Santarém-PA

  • 1Dinamismo e aprendizado
  • 2Fruto de esforço e dedicação
  • 3Além das salas de aula
1 2 3
Qualidade na educação: Professor bem remunerado, condições de trabalho e estudantes bem assistidos em escolas dignas.

Agenda

Atenção: de 19 de janeiro a 05 de fevereiro, período da recuperação final!


Cadastre seu e-mail e receba novidades!
Trabalhos e textos de alunos(as)
Não vivo sem essa parte de mim
21/8/2012
por: Érick Vinícius, turma 202)

Entre essas cortinas perco a atenção    

Ao iniciar do entardecer, começo a me perder em pensamentos que antes me fizeram bem, mas agora me ferem.

 

Isso foi tudo dentro de um nada... Um sentimento eterno em uma vida desperdiçada.

 

Vida que ficou presa nas correntes do tempo

Vento que passa e mexe cortinas

Amor que vem e vai sem retorno.

 

O único sentimento que me resta é a solidão

Aquilo que me mantém na noite

É a voz fria que sussurra ao meu ouvido.

 

Tempo... foi aquele que me amarrou a solidão

À noite trás a lua aquela que um dia me trouxe a paz. 

Agora vivo sem uma parte de mim.

 

´Entre essas cortinas perdi a razão´

 

Em meio a luz de um sereno luar que reflete sobre às águas, eu me vejo, em um passado que trás consigo um amargo sentimento.

 

O passado...

 

Me enxergo inteiro, mas não sou completo

Me vejo vivo, mas sem à vida

Me sinto aqui, mas sem você.

 

´Entre essas cortinas encontrei você´

 

Algo inalcançável, algo idealizado.

Você está nas lembranças, está em meus sonhos, mas não está em minha vida.

Você está fora de alcance, mas não está fora da mente.

 

O agora...

 

Um fruto de um passado de mágoas.

Parte de sentimentos que fluem livremente nos sonhos, mas não na vida.

Peças esquecidas de um tabuleiro abandonado.

Solidão não é paz, mas é um tormento silencioso que grita por dentro.

 

Com o fim desse luar virá um novo dia.

Mas para mim será mais uma caminhada

Para o esquecimento...

 

Você me deixou aqui, aqui estou eu sem você...

Sem uma parte mim que é você.

Sem essa parte de mim não consigo viver.

 

       (Erick Vinícius, turma 202)

Voltar

Mais trabalhos e textos de alun@s
13/6/2015
Todos nós podemos ser filósofos
Por: Alessandra Corrêa, Carlos Henrique Bentes, turma 101 e Amanda da Silva Bezerra, turma 102
13/12/2014
Reflexão sobre ideologia e alienação
Por: Alice de Matos Soares e Emily Luciana Soares
26/7/2014
Por ser cultural, o ser humano faz a história
Por: Cinthia Lizandra, turma 201
28/11/2013
Um mundo diferente
Por: Carolaine da Cunha Cota e Fabrícia Nascimento, turma 103
1/8/2013
Protesto ou bagunça?
Por: Verônica Sá, turma 301
18/2/2013
Movimentos migratórios
Por: Sâmela Uliane da Silva Gomes
18/2/2013
Discriminação, uma situação real
Por: Dilciane da Silva Porto, turma 201
Página 1 de 5 - Primeira Anterior [ 1 ] 2 3 4 5 Próxima Ultima
Apoio

Mural de opinião
Mande a sua
   

E.E.E.F.M. FREI OTHMAR
Trav. Prof. José Agostinho, s/n. Santíssimo
CEP 68010-230 - Sanatarém - Pará
fone: 3523-2246
E-mail: escolafreiothomar@seduc.pa.gov

Nossa redação: redacao@escolafreiothmar.g12.br

Área restrita