E.E.E.F.M. FREI OTHMAR - Santarém-PA

  • 1Dinamismo e aprendizado
  • 2Fruto de esforço e dedicação
  • 3Além das salas de aula
1 2 3
Qualidade na educação: Professor bem remunerado, condições de trabalho e estudantes bem assistidos em escolas dignas.

Agenda

Atenção: de 19 de janeiro a 05 de fevereiro, período da recuperação final!


Cadastre seu e-mail e receba novidades!
Artigo e opinião
Sintepp Belém X Sintepp Santarém: um conflito visível - 8/10/2013
Por: Eládio Delfino Carneiro Neto

Para nós, que acompanhamos e vivemos o processo de mobilização social entre os trabalhadores em Educação pública da rede estadual de ensino, em Santarém, nunca ficou tão claro a divergência existente entre a coordenação do Sintepp Belém e a coordenação do Sintepp Santarém, como nesta greve, que foi deflagrada no último dia 23.

 

As posições são antagônicas e claras. Por um lado, membros da coordenação de Belém, atacam a coordenação do Sintepp Santarém, acusando-os de terem manipulado o resultado da assembleia realizada na noite do dia 1o de outubro, quando cerca de 300 trabalhadores em Educação da rede estadual de ensino santarenos, se posicionaram sobre o movimento grevista deflagrado em Belém e definiram: “...apoiar o movimento não cruzando os braços na totalidade, mas realizando paralisações semanais, em dias alternados, podendo assim contar sempre com a presença de pais e alunos nas atividades, visto que em uma paralisação total estes acabam se isolando e se voltando contra a categoria.”, de acordo com nota divulgada pela sub sede na rede social Facebook.

 

Uma das denúncias partiu do coordenador estadual Alex Ruffeil, que em reunião do corpo docente do Sistema de Organização Modular de Ensino (SOME), Polo de Santarém, realizada no dia 30 de setembro, acusou a coordenação do Sintepp local, de ter levado a discussão para as escolas, de forma que estas decidissem ou não pela grave. Para Alex houve um desprestígio da coordenação, para com o instrumento mais importante e democrático da decisão, que é a assembleia geral.
Na ocasião, os 55 educadores e técnicos do SOME presentes na reunião convocada pela coordenação do Polo de Santarém, decidiram apoiar o movimento grevista em Belém e votar na assembleia do Sintepp, que foi realizada no dia 1o de outubro, pela adesão a greve.

 

Por outro lado, a coordenação do Sintepp/Santarém acusa Belém, de não ter consultado a base, antes de ter deflagrado o movimento grevista, entre outras acusações, como a de ter encerrado a última greve antes de Santarém.

 

A divergência entre as duas coordenações do Sintepp ficou mais evidente, quando o Sintepp/Santarém lançou nota divulgando o resultado da assembleia, com a posição dos trabalhadores santarenos sobre a greve.

 

Nas redes sociais vários comentários de filiados, deixam claro essa divergência. Veja alguns deles contra o Sintepp/Santarém: “...Essa decisão é fruto de uma direção vacilante, já vi essa história por aqui. Felizmente, a base rechaçou essa prática diversionista que só confunde a luta em defesa da escola pública, gratuita e de qualidade!” (Sebastião Netto Santos).

 

“Enquanto a direção da sub sede STM continuar suscitando tomadas de decisões tendenciosas me excluo de qualquer atividade que envolva esse sindicato...só queria perguntar aos companheiros de STM se na História houveram meias revoluções...cabanagem parcial.” (Welcia Mara Gomes Leal).

 

“Acho que já estava na hora de Santarém viver um momento assim. Creio que agora hão de aparecer novos revolucionários para assumir o Sindicato, coisa que não foi possível na última eleição, quando com muita insistência, conseguiu-se montar uma única chapa” (Marcio Pinto).


Como vocês podem ver, um grande conflito está evidenciado, dividindo os trabalhadores, num momento crucial de mobilização, em que a unidade, a união devem superar todos os interesses (políticos e partidários), em prol dos interesses coletivos.

Fonte: SOME Notícias

Voltar

Artigo e opinião
25/2/2016
Um modelo de roteiro para programa de rádio escolar
Por: Coordenação Rádio Zara
29/8/2015
Incongruências do SINTEPP parte III: o FIM
Por: Professor Fernando de Pina Carvalho
7/6/2015
Incongruências do SINTEPP parte II: o pós-greve
Por: Fernando de Pina Carvalho
Página 1 de 8 - Primeira Anterior [ 1 ] 2 3 4 5 Próxima Ultima
Apoio

Mural de opinião
Mande a sua
   

E.E.E.F.M. FREI OTHMAR
Trav. Prof. José Agostinho, s/n. Santíssimo
CEP 68010-230 - Sanatarém - Pará
fone: 3523-2246
E-mail: escolafreiothomar@seduc.pa.gov

Nossa redação: redacao@escolafreiothmar.g12.br

Área restrita